quarta-feira , 21 novembro 2018
Mais Recentes
Home / Lição 13 – O Sul e o Centro-Oeste Completam a Expansão

Lição 13 – O Sul e o Centro-Oeste Completam a Expansão

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA

A evangelização da Região Sul traduz perfeitamente como Deus é o comandante de Sua obra. “Porque Deus é quem efetua em vós tanto o querer como o realizar, segundo a sua boa vontade” (Fp 2.13).

A implantação da obra pente- costal na Região Centro-Oeste é um contínuo da ação divina iniciada em 1911 em Belém do Pará.

O zelo apostólico de desbravadores assemelha-se à experiência de Paulo e é digno de constar da galeria de heróis da fé (Hb 11).

OBJETIVOS

  • Compreender o processo de evangelização das Regiões Sul e Centro-Oeste;
  • Conhecer quem foram os pioneiros nos estados dessas regiões;
  • Trabalhar e orar pela salvação do Brasil.

 

PARA COMEÇARA AULA

Com o mapa do Brasil perante a classe, peça que alguns alunos se levantem e apontem a distância de Belém para Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul. Pesquise a distância em quilômetros dessas localidades e anuncie que hoje estudaremos sobre a chegada da palavra pentecostal no mais extremo sul do país.

Após, pergunte aos alunos o que sabem a respeito da ocupação da região central do Brasil. Caso não saibam, afirme que, apesar de estar no centro do país, essa é a área de desenvolvimento mais recente, com seu auge a partir da construção de Brasília, há 50 anos.

 

LEITURA COMPLEMENTAR

Nels Julius Nelson, o apóstolo Pentecostal brasileiro, como foi finalmente reconhecido no Brasil, nasceu na Suécia, em 14 de julho 1894, num lugarejo chamado Nedre Âlgestad, município de Adolfsfors, estado de Värmland. (…)

No dia 7 de outubro de 1917, aos 23 anos de idade, o jovem Nels Nelson foi consagrado ministro do evangelho na Assembleia de Deus escandinava nos Estados Unidos da América, Canadá e Países estrangeiros. Havendo trabalhado alguns anos na América, sentiu que Deus o queria no Brasil e, diante do chamado do Senhor, o jovem missionário não perdeu tempo. Ele veio, aqui chegando no dia 21 de março de 1921 (…).

Em virtude da transferência do missionário Samuel Nystrõm para o Rio de Janeiro (1930), Nels Nelson assumiu o cargo de presidente desta igreja. Quando já pastoreava a igreja por cinco anos, o Senhor concedeu-lhe uma companheira, a irmã Lydia Rodrigues. Ao casar-se, Nels Nelson já estava com 40 anos de idade. Tiveram três filhos: Esther Eunice Rodrigues Nelson (23/02/1936), Samuel Lewi Rodrigues Nelson (7/02/1938) e Ruth Alice Rodrigues Nelson (17/02/1938).

Quando o missionário Gustav Nordlund precisou viajar para a Suécia, convidou-o para substituí-lo em Porto alegre enquanto estivesse fora. assim, durante nove meses, Nels Nelson liderou a Assembleia de Deus Gaúcha, período em que 208 pessoas aceitaram Jesus, sendo 151 batizadas em águas pelo servo de Deus. Em seguida, retornou a Belém, dando continuidade ao trabalho.

Nels Nelson era um verdadeiro líder, cujo apostolado foi confirmado em todo o território nacional. Nos seus últimos dias, não mais pastoreava igrejas. Dedicava-se a supervisionar o trabalho do Senhor em diversos estados e a dirigir estudos bíblicos. Era um dedicado velador pela disciplina. Era também um pacificador, de ação moderada e sábia, características que o notabilizaram durante sua estada entre nós.

Livro: “História Centenária da Assembleia de Deus” (8a Edição, Belém-PA, 2011, pgs. 96-97).

 

LIÇÃO 13 – O SUL E O CENTRO-OESTE COMPLETAM A EXPANSÃO

Estudada em 23 de junho de 2018

 

DEVOCIONAL DIÁRIO

Segunda – Jo 17.24 Comunhão com Cristo

Terça – Jo 1.1 Jesus é Deus

Quarta – 1Pe 3.18 Jesus nos substituiu

Quinta – Gl 3.24 Justificados por Cristo

Sexta – Jo 14.6 Caminho, verdade e vida

Sábado – Jo 15.5 Sem Cristo, nada

 

LEITURA BÍBLICA

2 Coríntios 2.14-17

14 E graças a Deus, que sempre nos faz triunfar em Cristo e, por meio de nós, manifesta em todo lugar o cheiro do seu conhecimento.

15 Porque para Deus somos o bom cheiro de Cristo, nos que se salvam e nos que se perdem.

16 Para estes, certamente, cheiro de morte para morte; mas, para aqueles, cheiro de vida para vida. E, para essas coisas, quem é idôneo?

17 Porque nós não somos, como muitos, falsificadores da palavra de Deus; antes, falamos de Cristo com sincerida-de, como de Deus na presença de Deus.

 

Hinos da Harpa: 167 -132

 

O SUL E O CENTRO-OESTE COMPLETAM A EXPANSÃO

TÓPICOS DESTA  LIÇÃO:

INTRODUÇÃO


I – SANTA CATARINA, RIO GRANDE DO SUL E PARANÁ

  1. Rio Grande do Sul
  2. Paraná
  3. Santa Catarina


II – MATO GROSSO E MATO GROSSO DO SUL

  1. Mato Grosso
  2. Mato Grosso do Sul


III – GOIÁS E DISTRITO FEDERAL

  1. Goiás
  2. Distrito Federal

APLICAÇÃO PESSOAL


INTRODUÇÃO

Os estados da Região Sul e Centro-Oeste foram muito abençoados por valorosos pioneiros.  Veremos que nada venceu a fé dos pioneiros pentecostais, fosse através de rios, estradas ou mesmo andando quilômetros na floresta, tudo fizeram para que a bênção do avivamento alcançasse plenamente todas as duas regiões, estabelecendo a Assembleia de Deus.


I –  RIO GRANDE DO SUL, SANTA CATARINA E PARANÁ

1. Rio Grande do Sul. Como aconteceu em vários lugares no Brasil, é provável que a mensagem pentecostal tenha chegado ao Rio Grande do Sul antes da organização da Assembleia de Deus local.

Gustav e Elisabeth Nordlund desembarcaram em Belém do Pará no dia 2 de fevereiro de 1923, acompanhados do missionário Gunnar Vingren, que regressava de uma viagem à Suécia. Depois de longos meses de convivência com a Igreja-Mãe, o casal chegou a Porto Alegre no dia 3 de fevereiro de 1924. No primeiro dia em terras gaúchas, apenas uma vida entregou-se a Cristo: João Correia da Rosa, um ancião de 70 anos. A organização da igreja aconteceu no dia 19 de outubro de 1924.

Quando Nordlund precisou viajar à Suécia, em 1927, Nels Nelson, pastor em Belém do Pará, assumiu a igreja durante nove meses. Em 1955, o missionário Nils Taranger assumiu a liderança da obra.

 

2. Paraná. Saindo de Petrópolis (RJ), o pastor Bruno Skolimowski, sentindo-se impulsionado pelo Espírito Santo, chegou a Curitiba no dia 19 de outubro de 1928. Poliglota que era, seu talento foi usado por Deus na evangelização de colônias de estrangeiros no sul do país, sobretudo de poloneses, alemães e ucranianos. Por um ano inteiro, Bruno pregou quase exclusivamente a seus compatriotas. Após esse período, voltou-se mais para os nacionais, sem deixar de dirigir cultos com aqueles primeiros crentes.

Junto a Bruno, estrangeiros e paranaenses formaram um exército de evangelistas. A obra de Deus expandia-se em bom solo. As pregações vinham acompanhadas dos sinais prometidos por Jesus. Bruno impôs as mãos sobre um senhor idoso que sofria de epilepsia. Jesus o curou instantaneamente. Como resultado, toda aquela família converteu-se a Cristo.

A sede da igreja foi estabelecida no pastorado de Simon Lundgren. O templo da Assembleia de Deus em Curitiba foi inaugurado na avenida Cândido de Abreu, 367. Era o dia 30 de maio de 1948. O trabalho do Senhor espalhou-se rapidamente. Paranaguá, Londrina e Ponta Grossa estão entre as igrejas pioneiras. Entre outras importantes lideranças em Curitiba, temos: Delfino Bruneli, Agenor Alves de Oliveira e José Pimentel de Carvalho.

 

3. Santa Catarina. Coube à cidade de Itajaí a primazia de receber o avivamento pentecostal em terras catarinenses. A história dessa igreja está ligada diretamente ao milagre experimentado por André Bernardino da Silva, um jovem que desejava ser padre, mas estava muito doente de tuberculose no Rio de Janeiro. Visitado por Daniel Berg, Gunnar Vingren e Paulo Leivas Macalão, que oraram por ele, foi milagrosamente curado.

Músico versado em vários instrumentos, sua presença tornou ainda mais alegres as reuniões da igreja. Sentindo-se disposto, Bernardino regressou a Itajaí, sua terra natal, no dia 15 de março de 1931. Ali, testificou a seus parentes e pregou sobre o capítulo 16 do Evangelho de Marcos. Como resultado, duas preciosas vidas aceitaram a Cristo: Herculano e Cornélio. A partir desse dia, o Movimento Pentecostal chegou de verdade ao estado de Santa Catarina.


II – MATO GROSSO E MATO GROSSO DO SUL

Mato Grosso. Mato Grosso recebeu a mensagem pentecostal ainda em 1920. Isso porque uma parte de suas terras foi desmembrada em 1943 para criar o Território Federal do Guaporé, atual estado de Rondônia. Pioneiros pentecostais, cruzando rios e seringais do Amazonas, alcançaram a grande fronteira com o Mato Grosso.

Ainda em 1923, Elói Bispo de Sena, crente batizado nas águas pelo missionário Paul Aenis, à época em Rondônia, chegou à localidade de Generoso Ponce. Percorrendo rios intermináveis, pregou ali durante sete dias para um grupo de irmãos. Com isso, concluímos que o avivamento estava presente no norte de Mato Grosso desde 1923.

A chama pentecostal chegou a Cuiabá através dos irmãos Rodrigues Alves Ferreira e esposa. Presbiterianos, visitaram a Assembleia de Deus em Goiânia e creram na promessa. Em abril de 1943, chegou a Cuiabá, o pastor itinerante Joaquim Honório Tostes. Este era um dos pioneiros da igreja em Ribeirão Preto. Rodrigues Alves Ferreira foi o primeiro crente batizado nas águas.

Em 7 de maio de 1944, depois de cruzar matas e rios, o pastor Juvenal Roque de Andrade, vindo do Pará, fundou a Assembleia de Deus em Cuiabá. O local ficava na rua Comandante Costa, 48. Na ata de fundação, lemos que Juvenal Roque de Andrade foi escolhido pastor; Eduardo Pablo Juerck, secretário; Paulo Fernandes Brentha, tesoureiro.

 

2. Mato Grosso do Sul. Como sabemos, o estado de Mato Grosso do Sul foi criado a partir do desmembramento ocorrido em 1979. Portanto, em tese, tudo o que se pode afirmar para Mato Grosso até essa data, vale também para o jovem estado. Todavia, sabemos que Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul, está a 694 km de Cuiabá e muito distante da fronteira com o Amazonas. À primeira vista, essa localização geográfica poderia constituir um entrave para a “descida” da mensagem pentecostal a partir da antiga capital do uno estado do Mato Grosso.

Apesar da enorme distância geográfica entre Cuiabá e Campo Grande, há um aspecto geopolítico que cooperou para a evangelização de Mato Grosso do Sul. Isso porque, desde a época da implantação da Assembleia de Deus em Cuiabá, Campo Grande era a capital comercial de Mato Grosso. Portanto, o fluxo de pessoas era muito grande no sentido norte-sul.

Meses após a fundação da igreja em Cuiabá, organizou-se o trabalho do Senhor em Campo Grande. A data é 22 de outubro de 1944. Constam como fundadores: pastor Juvenal Roque de Andrade; Paulo Fernando Brenta, secretário; Aristides Alves de Souza, tesoureiro. E alguns membros nessa ocasião: Ambrosina Maria de Souza, Antônio Rondon de Melo, Elvira Gomes e Justina Rocha da Silva.


III. GOIÁS E DISTRITO FEDERAL

1. Goiás, 1936. A construção de Goiânia, capital do estado de Goiás, inaugurada em 1933, atraiu muitos trabalhadores. Entre operários, comerciantes, funcionários públicos e outros grupos, chegaram também pessoas que tinham recebido a mensagem pentecostal. Um grupo de membros da Assembléia de Deus do bairro carioca de Madureira estava em Goiás em 1936.

Por esse motivo, o pastor Paulo Leivas Macalão, líder em Madureira, designou o diácono Antônio do Carmo Moreira para assistir o pequeno rebanho. As primeiras reuniões em Goiânia aconteceram na casa do irmão Benedito Timóteo, no bairro de Botafogo. Aniceto Novais, Eva Pereira da Silva e Teodoro dos Reis aparecem como alguns dos pioneiros nesse ano de 1936.

0 primeiro batismo em águas ocorreu em janeiro de 1937. Nesse tempo, a obra do Senhor espalhou-se para as cidades de Anápolis, Pires do Rio e Catalão. Entre os líderes da Assembleia de Deus em Goiânia, estão os pastores Antônio do Carmo Moreira, Manoel Souza dos Santos e Antônio Inácio de Freitas.

 

2. Distrito Federal. As notícias mais antigas sobre o Brasília apontam o ano de 1956. A Capital Federal ainda estava sendo construída.

Em 19 de novembro desse ano, um grupo de obreiros do Ministério de Madureira, em Goiás esteve em Brasília para estabelecer trabalho, cuja fundação data de maio de 1959. Estiveram na liderança: João Ferreira da Silva, Francisco Miranda e André Bernardino. O bispo Manuel Ferreira é o pastor atual.

Em 1960, com a inauguração de Brasília e a transferência da capital do Brasil, o pastor paraense Armando Chaves Cohen iniciou a Assembleia de Deus do Plano Piloto. Em 1963 comprou o terreno na L2 Sul, onde até hoje funciona a igreja. A galeria de pastores da L2 é: Armando Chaves Cohen, Joviniano Lobato, Joaquim Silva, Antônio Silva, Eliseu Menezes. Em 1987, Sóstenes Apolos foi sucedido por seu filho Hadman Daniel, atual pastor.

3. Tocantins, 1936. O estado do Tocantins foi criado pela atual Constituição Federal, promulgada em 5 de outubro de 1988. É um desmembramento do estado de Goiás. Portanto, não obstante as particularidades de sua história regional, sua origem está ligada ao avivamento pentecostal conforme estudado até aqui.

Palmas, planejada para ser sua capital, foi inaugurada em 20 de maio de 1989. Porém, olhando de forma isolada a nova unidade da Federação, temos importantes igrejas estabelecidas há muito na região. Cite-se a Assembleia de Deus em Gurupi, ligada ao Ministério de Madureira, a qual em 2006 comemorou 50 anos de existência. Embora Tocantins pertença à Região Norte, ficou incluído na Região Centro-Oeste por uma questão de cronologia, uma vez que o Norte foi evangelizado nas duas primeiras décadas do Movimento Pentecostal.


APLICAÇÃO
 PESSOAL

A Assembleia de Deus está sempre Trabalhando e Orando por um Brasil Melhor. Inflamados por esta chama pentecostal acesa no Norte, vamos agir e erguer nossas vozes aos céus para que Deus salve o povo brasileiro e as demais nações!


RESPONDA

1) Que casal de missionários estabeleceu a Igreja no Rio Grande do Sul?

2) Cite o nome de um dos primeiros irmãos a pregar na região do Mato Grosso.

3) Em que ano foi fundada a Igreja no Distrito Federal?